Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Editorial – 30.06.2020

Compartilhe:
editorial_1170x530

O escárnio que se tornou o Governo Federal, em especial o Ministério da Educação, teve ontem mais um episódio lamentável. O nomeado para a vaga de Abraham Weintraub, Carlos Alberto Decotelli, fraudou seu currículo, incluindo títulos e pesquisas os quais ele não tem.

 

De acordo com o que constava na plataforma Lattes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Decotelli teria concluído doutorado na Universidade Nacional de Rosário, na Argentina, em 2009, com a tese “Gestão de Riscos na Modelagem dos Preços da Soja”. No entanto, após a instituição afirmar que o ministro da Educação brasileiro não teria defendido a tese, ele excluiu a informação do currículo.

 

Outra mentira patrocinada por Decotelli diz respeito a um suposto pós-doutorado entre 2015 e 2017 na Universidade de Wuppertal, na Alemanha. Conforme a própria universidade, ele participou de uma pesquisa que durou três meses, em janeiro de 2016, que não confere qualquer titulação ao indicado por Bolsonaro para assumir a Pasta.

 

Não bastasse tudo isso, paira a suspeita de plágio na dissertação de mestrado apresentada pelo novo ministro à Fundação Getúlio Vargas, em 2008. A FGV anunciou que vai apurar o caso. Decotelli se defendeu dizendo que, se cometeu omissões, estas devem ser falhas técnicas ou metodológicas, e que, por respeito ao direito intelectual dos autores, vai revisar seu trabalho.

 

Essas, no mínimo, saias justas provocadas pelo novo ministro fez com que sua posse fosse adiada, sem data para acontecer, se é que ela ocorrerá um dia. Após ordem de Jair Bolsonaro, a Agência Brasileira de Inteligência, a Abin, fará uma reavaliação do currículo de Decotelli.

 

É assim que o governo de Jair Bolsonaro trata a educação no país. Depois de Ricardo Vélez Rodriguez e Abraham Weintraub, aquele que era exaltado como um ministro técnico se apresenta como um farsante. Eu começo a crer que o único livro que Decotelli tenha lido deva ser “As aventuras de Pinóquio”.

 

Ouça o comentário de Anderson Gomes:

 

Deixe seu comentário:

Baixe nosso App

Baixe nosso App

Mural de Recados

Deixe seu recado

Para deixar seu recado preencha os campos abaixo:

Para:  
E-mail não será publicado
(mas é usado para o avatar)