Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Modecon alcança 30 anos de luta e celebra defesa da economia nacional

Compartilhe:
modecon_1170x530

O momento era propício. Com a recém-proclamada Constituição de 1988, se impunha a necessidade de criação de entidades da sociedade civil que viessem a fiscalizar o cumprimento dos artigos da Carta Magna. Com esta prerrogativa, no ano seguinte foi fundado o Movimento em Defesa da Economia Nacional (Modecon), que, como o próprio nome diz, promove iniciativas que visam democratizar o acesso aos recursos econômicos do país.

 

O atual presidente do Movimento, o professor de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Lincoln de Abreu Penna, exaltou a existência do Modecon não apenas exigindo a realização de políticas públicas de inclusão econômica e social.

 

“O Modecon surgiu com a finalidade de não só preservar as conquistas da chamada Constituição cidadã, conforme dizia o deputado Ulysses Guimarães, mas para ampliar a democracia que caminhava por um leito aparentemente seguro depois de criar uma série de artigos que visavam dar, por exemplo, um maior fortalecimento ao ensino público, a valorização do magistério, a defesa das conquistas na área da saúde”, ressaltou.

 

“A defesa da Constituição deveria ser levada adiante com bastante consequência para o plano da execução dessas previsões, a defesa dos investimentos públicos na área da cultura, da ciência, da tecnologia, a defesa da soberania nacional e popular porque, como dizia o historiador General Nelson Werneck Sodré, são duas coisas inseparáveis, a soberania nacional só é verdadeiramente nacional se for popular”, continuou Lincoln.

 

Em tempos de recrudescimento institucional e ameaças à ordem democrática com a ascensão de Jair Bolsonaro à Presidência da República, o historiador lembrou um artigo do jornalista Barbosa Lima Sobrinho, primeiro presidente e patrono do Modecon.

 

“O artigo se intitulava ‘A exclusão da classe média’, e ele começou dizendo o seguinte: ‘a igualdade é pressuposto básico da democracia. Sem ela, a democracia não tem condições de sobreviver’. A Constituição, se tinha algumas contradições e havia até quem considerasse que em determinados momentos ela conciliou interesses, hoje não tenho a menor dúvida que é um dos objetivos do atual governo, tendo em vista exatamente o avanço que ela projetou e que há gente querendo reduzir, se não até excluir, da vida pública”, lamentou o professor.

 

A comemoração da data visa também provocar uma reflexão em relação às conquistas e, especialmente, retrocessos do país ao longo dos últimos 30 anos que precisam, na opinião de Lincoln, ser “denunciados e combatidos”.

 

O evento de celebração ao aniversário do Modecon se dará nesta segunda-feira no auditório do 7º andar da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), que fica na rua Araújo Porto Alegre, nº 71, no Centro do Rio, a partir das 17h. Na ocasião, será exibido o filme “Barbosa Lima Sobrinho”, além da realização de homenagens àqueles que fizeram parte da trajetória do movimento.

 

Ouça a entrevista de Lincoln de Abreu Penna:

 

 

Entrevista em 09.09.2019

Deixe seu comentário:

Baixe nosso App

Baixe nosso App

Mural de Recados

Deixe seu recado

Para deixar seu recado preencha os campos abaixo:

Para:  
E-mail não será publicado
(mas é usado para o avatar)