Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Plínio Jr. lança livro de artigos que criticam economia com Lula e Dilma

Compartilhe:
plinio_arruda_sampaio_1170x530

A economia no Brasil vem passando por um período de crise que já dura pouco mais de quatro anos. No entanto, esse processo remete a muito antes, com seguidas medidas que conferiram ao nosso quadro econômico um caráter desigual, favorecendo as parcelas mais abastadas da população, o rentismo e a especulação financeira.

 

Para analisar um trecho dessa história, em especial aquele onde o PT esteve no poder, o professor de economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Plínio de Arruda Sampaio Jr. lança o livro “Política econômica neoliberal nos governos Lula e Dilma”.

 

Organizado com textos de orientandos de mestrado e doutorado do docente, a publicação tenta oferecer um panorama amplo das iniciativas que foram implementadas durante os 13 anos do partido de esquerda no comando do país.

 

“É um esforço de entender o que foram os governos Lula e Dilma, qual é o sentido da mudança, e a ideia básica é que o sentido da mudança é o que chamamos de reversão neocolonial, ou seja, a ideia é analisar os problemas do Brasil a partir da perspectiva da formação. O que é o Brasil? Um país de origem colonial em transição para uma economia mais autônoma, e o que ocorre a partir pelo menos da década de 1980 é que esse processo de formação entrou em crise e os governos do Lula estão dentro deste processo. Eles não conseguiram inverter a tendência da economia brasileira”, sintetizou o professor.

 

A expectativa pela chegada ao Palácio do Planalto de um político dito progressista em 2002 encheu de esperanças aqueles que esperavam por uma mudança radical das políticas voltadas à economia, que sempre favoreceram o capital financeiro no país. No entanto, não foi isso que se viu, na opinião de Plínio.

 

“Os governos do Lula funcionaram dentro dos parâmetros da ordem, sem promover nenhuma mudança estrutural nem na relação de dependência do Brasil em relação ao resto do mundo, muito menos em relação a enfrentar as causas estruturais da segregação social. Então, dentro dos parâmetros da ordem, o que o governo conseguiu, e de fato há uma mudança em relação aos anteriores, é atenuar o ritmo da reversão neocolonial, mas eles não conseguiram impedir que o processo continuasse sua marcha”, apontou.

 

O lançamento do livro se dará nesta quinta-feira (05), a partir das 18h, no espaço Plínio, que fica na rua da Lapa, nº 107, no Centro do Rio de Janeiro. Haverá, na ocasião, um debate que contará com a presença do professor de economia e organizador da publicação.

 

Ouça a entrevista de Plínio de Arruda Sampaio Jr.:

 

 

Entrevista em 05.09.2019

Deixe seu comentário:

Baixe nosso App

Baixe nosso App

Mural de Recados

Deixe seu recado

Para deixar seu recado preencha os campos abaixo:

Para:  
E-mail não será publicado
(mas é usado para o avatar)